sexta-feira, 6 de maio de 2016

Voltei a escrever aqui. Esse é meu lugar secreto. Meu esconderijo, tipo casa na árvore. Sempre quis ter uma casa na árvore. Um lugar onde eu posso me encolher e ter medo, onde eu posso ser fraco, ser criança indefesa. Onde posso ser sonhador ou suicida. Ninguém me vê a não ser o fantasma da minha própria juventude.

domingo, 28 de agosto de 2011

Hipoxia sazonal controlada


Eu estou definhando, mas não é por comida.
Como no inverno, quando o Sol não esquenta.
Como no verão, quando o gelo não se forma.
Como no outono, quando as folhas não se sustentam.
Como na primavera, quando a vida se renova.
Quando sentimos fome, mas não é por comida...
Quando a saudade não é mais percebida.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Crescendo


Branco : luz
Vermelho : acordar
Azul : céu
Amarelo : sol
Verde : ecout !
Preto : sono

Branco : manhã
Vermelho : amor
Azul : mar
Amarelo : passarinho
Verde : jardim
Preto : sonho

Branco : caderno
Vermelho : paixão
Azul : jeans
Amarelo : atenção
Verde : online

Preto : medo


Vermelho : sangue
Azul : tristeza
Amarelo : ouro
Verde : esperança
Preto : morte

sábado, 4 de dezembro de 2010

Poema apolar.



Quando nasci, nem um anjo disse nada.
nem esses que vivem na sombra .

Os homens espiam as casas
e não mais correm atrás de mulheres.
A tarde , o dia e a noite eram brancas
como o teto de uma sala de aula.

O bonde ... era pra ser mais rápido.
Nem pensei em olhar para pernas . Estava atrasado.
Para que tanta pressa, meu Deus, perguntaria meu coração .
Porém , meus olhos
não perguntariam nada. Até porque , já sei que coração bate e o olho vê.


O homem atrás do espelho
nunca se viu com seus olhos que vêem.
Quase não diz o que quer .
Para que permaneça rodeado de alguns amigos que não o conhecem.
o homem atrás dos óculos e do -bigode
nem era mais ele
nem sei se era homem.

Bom , pelo menos nunca fui abandonado ...


Mundo mundo vasto mundo,
para que esse espinho tão fundo ?
contaminou-te com meu sangue imundo .
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto foi meu coração.

Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botariam o diabo tão comovido quanto a gente .

Eu sei que não tenho tempo para comoção
mas é só enquanto o bonde não chega

Mas se tivesse ... ahh se tivesse ...
Um dia eu terei.

domingo, 28 de novembro de 2010

Como as coisas virão a ser...



Há cerca de um ano atrás eu menti para todos vocês, poucos leitores, que ou se tornaram debochados, ou dislexos, para entender algo que eu tentei escrever.

Há cerca de um ano atrás eu escrevi “como as coisas costumavam ser”. Na esperança de que as coisas ruins melhorassem, eu escrevi que as coisas só pioram, na esperança por um ano novo, eu disse que seria a mesma coisa, na tentativa de ser menos preso à razão, eu ataquei as superstições babacas, plantei merda e quis colher coisas boas.


Esse ano, como eu havia dito, foi muito pior que o ano anterior. Mas isso não prova que eu estava certo. O ano me provou que eu estava errado, fazendo eu estar certo.


Olhando para trás, eu não sei me reconhecer. Não sei o que fui em 3 diferentes tempos desse ano. Fui 3 outros, e tudo que tinha um dia construido, não existe mais. Estou sendo sincero, porque a primeira coisa que quero construir para o futuro é a sinceridade.


Há 3 minutos atrás eu era babaca demais para assumir a responsabilidade de dizer que estava mentindo. Mas o que a responsabilidade reclama para si, de qualquer forma é muito mais pesado do que hoje eu posso aguentar. Então eu vou tentar ser o que vem de mim, e também não vou assumir a consequência. A consequência, ficará... não sei. Mas as responsabilidades eu assumo.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Liberdade


Há muitos anos nos pegamos lutando por liberdade . Afinal,será que nós conseguimos viver libertos , ou a ideia de liberdade na íntegra vai diretamente em choque com o modelo humano civilizado? Se formos analisar muitos outros aspectos em que a liberdade influi , chegaremos a conclusão assim como cheguei que o homem não está preparado para se libertar , temos medo ,somos fracos então preferimos nos deixar dominar por qualquer coisa que substitua o pensamento lógico de viver essa vida sem lógica nesse mundo sem lógica por medo de tentar mudar e estragar mais ainda.

Estragar O que?

Para mim , liberdade é um perigo . Se deixo minha cabeça livre a pensar ela me destrói , tenho que me manter ocupado com qualquer coisa . E ninguém melhor do que homo sapien-sapiens para criar qualquer coisa . Cheguei a conclusão de que esse modelo de vida que temos é exatamente a que merecemos , pois ao ver-me frente a frente com a chance de testar algo diferente eu me cubro até a cabeça por mais calor que esteja e apelo até a Deus para que nunca mais dê liberdade a meus sonhos nem a minha mente , mesmo que pela manhã eu me arrependa .

Acho que no momento em que tivermos competência para ter liberdade ela virá até nós. É hipocrisia dizer que é o sistema que nos prende . Na verdade nos deixamos dominar por um sistema que se adéqua perfeitamente a nossa covardia . Fico feliz por ter um ato inicial de coragem , que é assumir a minha covardia .

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Equilíbrio



Estranho eu , num dia normal

Em que criança não vê pica-pau

Onde uma banca não vende jornal

Gozando a insanidade de estar fora do atual

E ainda que Deus me julgue do mal

Questiono o mundo de forma fatal

Mesmo no meu dia sem censura mental

Penso com medo : Quem é Deus afinal ?

Por um instante me julgo do mal

E me olhando de forma irreal

Vejo-me deus , de forma carnal

E agora sim !

Gozando de minha capacidade mental

Vejo-me corpo com forma espiritual

Vejo-me Ddeus. (sic)